Categoria: Por um mundo melhor

dia-mundial-do-meio-ambiente-t
banner-semana-meio-ambiente2016
banner-semana-meio-ambiente2016

Semana Mundial do Meio Ambiente

A Semana Nacional do Meio Ambiente começa em 1 de junho e vai até 5 de junho, quando se celebra o Dia Mundial do Meio Ambiente.

Em celebração ao Dia do Meio Ambiente instituído pela ONU, foi criado o Decreto nº 86.028, de 27 de maio de 1981, instituindo em todo o território nacional a Semana do Meio Ambiente.

Esta iniciativa visa incluir a sociedade na discussão de pautas que tratem da preservação do patrimônio natural do Brasil.

O Dia Mundial do Meio Ambiente começou a ser comemorado em 1972, com o objetivo de promover atividades de proteção e preservação do meio ambiente e alertar o público mundial e governos de cada país para os perigos de negligenciarmos a tarefa de cuidar do meio ambiente.

Foi em Estocolmo, no dia 5 de junho de 1972, que teve início a primeira das Conferências das Nações Unidas sobre o ambiente humano (durou até dia 16) e por esse motivo foi a data escolhida como Dia Mundial do Meio Ambiente.

No Brasil ainda se celebra a Semana Nacional do Meio Ambiente, como consequência da data criada pela ONU.

 

Dia Mundial do Meio Ambiente

Esta data foi criada pela Organização das Nações Unidas – ONU, em 15 de dezembro de 1972, durante a Conferência de Estocolmo, na Suécia.

A proposta desta data é chamar a atenção de todos os governos mundiais sobre a necessidade de implantar medidas emergenciais para prevenir a degradação do meio ambiente.

 

casa-papelao-1
casa-papelao-2
casa-papelao-3

Casa de papelão! Durável, transportável e reciclável

“Se você achava que papelão era um material frágil, hora de repensar seus conceitos.” – via Ecycle

 

casa-papelao-2

Não há limites para a criatividade humana, principalmente quando se considera útil todo tipo de material. O papelão é um material muito útil, que oferece isolamento térmico e sonoro, além de ser leve e forte ao mesmo tempo.

Esta casa é feita a partir de módulos com várias camadas de papelão corrugado, em forma de anéis, utilizando uma cola ecológica. Esses módulos são transportados até o local de montagem e depois de montados, são revestidos com uma camada de material impermeável e respirável. Posteriormente, toda a casa é revestida interna e externamente com chapas de madeira compensada. Áreas propensas a umidade são revestidas com material especial.

 

casa-papelao-3

 

Leia a matéria completa no link abaixo.

Fonte: Pequena casa feita de papelão pode durar até cem anos

geladeira-solidaria-ecoguia

Brasil ganha mais duas geladeiras solidárias – via Ecoguia.net

Alunos e professores de um colégio do interior do Paraná investiram na solidariedade e estão matando a fome de moradores da região.

Eles implantaram no município de Guarapuava o projeto “Geladeira Solidária”, que disponibiliza comida pronta para pessoas que estejam com fome, a qualquer hora do dia.

A ideia, que começou na Holanda e na Arábia Saudita e vem ganhando cidades brasileiras, foi encampada pelo Colégio Lobo.

Tangriane Cella, que faz parte da coordenação do Colégio, conta que conheceu o Geladeira Solidária na TV.

“Eu vi aquela reportagem na televisão e achei a ideia muito interessante. Repassei para a direção do colégio e, a partir de então, juntamente com os professores, passamos a trabalhar o assunto. Foi divulgado para os alunos que também, juntamente com os pais, aderiram ao projeto. Duas geladeiras foram instaladas, uma em frente ao Colégio Lobo e outra, em frente à Escola Lobo Kids”, relatou Tangriane.

Deu certo

As duas geladeiras, que entraram em funcionamento no final de março, já estão movimentando pessoas que vão até os locais para levar donativos e outras para se alimentar.

A direção do colégio disse que pretende expandir o número de geladeiras para outros pontos da cidade para facilitar o acesso à alimentação de pessoas carentes.

“Não se trata apenas de oferecer alimentação e água a moradores de rua, a pessoas sem casa. Qualquer pessoa pode pegar os alimentos e as bebidas que lá estejam quando sentir fome ou sede. Quem precisar poderá fazer uso destas geladeiras a qualquer hora do dia ou da noite. A intenção é fazer com que estes locais sejam frequentados pelo maior número de pessoas possível”, comemorou Tangriane.

Regras

Os alimentos tem de estar embalados e dentro do prazo de validade.

São proibidos bebidas alcoólicas, carne crua, peixes, ovos e produtos com embalagens abertas.

O colégio fez um informativo para pedir a colaboração de alunos e da população para abastecer as geladeiras.

“Esses alimentos servirão àqueles que necessitam e que poderão obtê-los a qualquer hora do dia ou da noite. Com um pequeno gesto, você contribuirá para amenizar um grande problema. Multiplique essa ideia”, diz o texto.

Serviço:

Geladeiras Solidárias – Guarapuava/PR

Rua Saldanha Marinho, 1706, centro, em frente ao Colégio Lobo

Rua Doutor Laranjeiras, 947, Centro, em frente à Escola Lobo Kids

Fonte: EcoGuia.net

Mil Orquídeas Marginais
1389734_927236707367132_669393553_n
11325474_1403426413317955_1146168725_a

Mil Orquídeas Marginais, o projeto.

O orquidófilo e pesquisador Alessandro Marconi e a produtora Carolina Sbrana Sciotti se uniram com o objetivo de repovoar a mata ciliar das Marginais Pinheiros e Tietê com orquídeas nativas da espécie Cattleya loddigesii. Esta espécie habitava o local décadas atrás, por toda a extensão dos quase 50 quilômetros, dividindo o espaço com uma grande diversidade de plantas características da Mata Atlântica, as quais foram desaparecendo com o aumento da poluição e falta de proteção.

O projeto foi apoiado por colaboradores através de um site de financiamento coletivo, mostrando que há muitas pessoas interessadas na reabilitação do espaço.

O nome Mil Orquídeas Marginais se deve ao foco do projeto, cujo objetivo é inserir mil orquídeas da espécie e aguardar que elas se reproduzam de forma natural, das quais 700 já foram introduzidas até o momento.

Este é um dos projetos que nos faz continuar acreditando nas pessoas e nas cidades. Uma notícia que acalenta o coração, nos fazendo sentir que ainda há esperanças de encontrarmos ali, bem pertinho, um motivo de orgulho e admiração.

Veja o vídeo:

Fonte: Mil Orquídeas Marginais – Mil Orquídeas Marginais, o projeto

ecobitat-habitac3a7c3a3o-ecolc3b3gica
ecobitat-felipe-campolina
ecobitat-felipe-campolina-2
ecobitat-felipe-campolina
ecobitat-felipe-campolina-2
ecobitat-felipe-campolina-5
ecobitat-habitac3a7c3a3o-ecolc3b3gica

Moradia Sustentável Para Situações de Catástrofe

Como é bom começar o dia visualizando um trabalho como este do arquiteto Felipe Campolina – brasileiro, é claro. Este talentoso profissional projetou uma moradia ambientalmente correta para ser utilizada em situações catastróficas, beneficiando pessoas que ficaram desabrigadas de forma inesperada.

Além de suprir todas as necessidades básicas de uma moradia, a casa é composta por módulos feitos de material reciclado e pode ser adaptada facilmente a terrenos irregulares. Utiliza energias renováveis e sistema de reaproveitamento de água, de acordo com a matéria publicada no site Ciclo Vivo.

Uma excelente opção para utilização nas situações emergenciais que muitas pessoas de diversas cidades e estados tem enfrentado nos últimos meses. Resta-nos saber se há alguma instituição, governamental ou não, que tenha a iniciativa de utilizar este projeto nas atuais situações, em benefício de tantos brasileiros que, apesar de perderem tudo o que tinham, ainda poderiam ter preservada a sua dignidade humana.

 

fonte: http://www.ciclovivo.com.br

Felipe Campolina: http://www.figura.arq.br/index.php

Um mundo melhor

O mundo pode ser um lugar melhor para se viver. Mas antes disso, nós precisamos ser pessoas melhores para o mundo! Vamos descobrir como fazer isso. Seja bem vindo e curta as possibilidades e dicas para melhorar essa nossa morada chamada Terra!

Todos os nossos produtos são desenvolvidos com materiais reciclados ou de re-uso. São produtos únicos, mesmo que sigam uma padronização.